Translate

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Yamaha YZF-R3, uma nova esportiva 300cc?

Por Waldyr Costa
Imagens divulgação

A YZF-R25 de 250cc provavelmente evoluiu para uma 300cc.

A Yamaha licenciou esses dias os nomes "YZF-R3" e também "R3", tanto para o mercado europeu quanto para o mercado da américa do norte, tendo os registros sido feitos na União Européia e nos Estados Unidos. 

É costume da Yamaha "tirar" os zeros das capacidades volumétricas dos motores. Por exemplo a 1.000cc superbike é a YZF-R1, a 600cc supersport é YZF-R6. É fácil supor que uma YZF-R3 seja uma 300cc.

Como a Yamaha ainda não divulgou nada oficialmente, o mais provável é que essa R3 seja a evolução do protótipo YZF-R25, 250cc, apresentado recentemente no salão italiano EICMA, com motor bicilíndrico em linha, refrigeração líquida, câmbio de 6 marchas e design de MotoGP.

Existem muitos rumores infundados, como o que seria uma 300cc de 3 cilindros. Mas não é logico que isso aconteça. Na melhor das hipóteses a Yamaha pode ter desenvolvido uma 300cc de dois cilindros para brigar com a Kawasaki Ninja 300. Como a marca já ventilou que virá uma safra de motores de novos conceitos, as suposições crescem. O fermento já caiu sobre os boatos e é provável que você leia muitas mentiras e absurdos. Isso faz parte do "fofoquês" e da instigação que um pré-marketing promove só alimentando os rumores, muitas vezes pelas próprias marcas. Aguardem.

Continua AQUI (lançamento oficial em 29/10/2014).
YAMAHA YZF-R3 2015: filhote de R1.

sábado, 25 de janeiro de 2014

BMW R1200RT 2014 - Elevando o nível.

Por Waldyr Costa
Imagens divulgação


A BMW R 1200 RT é uma daquelas motos que poderia estar na garagem de qualquer um de nós para uma viagem transcontinental por boas rodovias. É muito a cara do turista europeu viajando pelas Autobahnen (plural de "Autobahn") da vida - aquelas famosas auto estradas alemãs perfeitas e sem limite de velocidade. Infelizmente a nossa malha viária não contribui muito para aqueles que podem, querem ou já tem uma touring. 

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Aprilia Shiver 750 - Uma impressionante naked média.

Por Waldyr Costa
Imagens divulgação


Não é fácil participar competitivamente na classe nas nakeds médias esportivas nos dias atuais. O que já foi uma faixa de motos de 600cc, agora é um mercado muito agressivo com motos de 700cc a 800cc, incluindo algumas 650c a outras 850cc. O que menos tem hoje são 600cc puras. Os motores variam de dois, passando por três, até 4 cilindros. Normalmente as mais esportivas estão com maior número de cilindros, mas a tendência atual é que as montadoras passem a adotar motores de três cilindros em linha - como a MV Agusta, Benelli, Triumph e, mais recentemente, a Yamaha - ou dois cilindros em V - como as especialistas Ducati e Aprilia -, como forma de tirar um desempenho mais efetivo com menor custo e maior economia. Os dois em linha estão caindo mais na faixa da nakeds médias de entrada, onde o desempenho não é prioridade. Mas especialmente na faixa das nakeds mais esportivas, é bem difícil brigar com o motores tetra cilíndricos. Neste segmento se destaca a Aprilia Shiver 750, com seu V2 a 90º de 95cv e 8,25 kgfm de torque.

sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Yamaha MT-07 custaria R$ 24.900,00 se fosse vendida no Brasil.

Por Waldyr Costa
Imagem divulgação.
A Yamaha MT-07 chegará com preço para brigar com as 500cc. Teoricamente custará entre 24 e 25 mil Reais.

Acaba de ser divulgado no site do importador italiano da Yamaha o preço da MT-07 por € 5.690,00 (Euros). Se considerarmos que o preço da XJ6 é € 6.499,00 lá na Europa e que ela custa aqui no Brasil R$ 28.430,00; podemos deduzir que o preço teórico da MT-07, que é o mesmo tipo de moto e da mesma categoria, custaria ao consumidor brasileiro aproximadamente R$ 24.900,00. Vamos torcer para que a Yamaha Motor do Brasil não desperdice a oportunidade de ter essa excelente opção. Existe uma grande possibilidade de que a dupla MT-09 e MT-07 - que provavelmente se chamariam FZ-09 e FZ-07 - sejam vendidas aqui no segundo semestre de 2014.

Iniciamos período de teste com anunciantes.

Prezado leitor,

A partir de hoje você verá alguns anunciantes do Google AdSense em nosso blog. É uma forma de tentar levantar recursos para fazer as matérias que demandam verba, fazendo o blog atingir os objetivos traçados inicialmente. 

Os tipos de anúncios serão em função do interesse do leitor. Se o anúncio de um produto for clicado, mais deste tipo de produto aparecerá. Caso contrário haverá rotatividade dos tipos de produto, até o perfil do leitor ficar definido e os produtos se tornarem interessantes. 

Se você tem alguma sugestão ou acha que os anúncios estão em local incoveniente, sinta-se à vontade para dar sua opinão, deixando seu comentário aqui ou em nossa fan page no facebook: www.facebook.com/jornaldomotociclista

Opine também sobre qual assunto ou veículo gostaria de saber. Ou, se tem alguma dúvida, estaremos a disposição para ajudar com o que estiver ao nosso alcance.

Atenciosamente,

Waldyr Costa

KTM 390 Duke, uma arma da KTM para conquistar o público brasileiro.

Por Waldyr Costa
Imagens de estúdio por Mitterbauer H., externas por Schedl R./divulgação KTM Áustria.
KTM 390 Duke: 43cv em um monocilindro de 373cc, design, tecnologia e leveza. Promete muita diversão.

Uma por todas. É o que promete a KTM em seu slogan para a 390 Duke, uma moto que vale por muitas. Se você procura uma moto de qualidade, divertida e com preço acessível, esta Duke é o páreo mais duro que se pode colocar num comparativo de médias pequenas, entre 300cc e 400cc. Tecnologia em "estado de arte" é uma especialidade da KTM, e esta pequena grande moto vai impressionar pela sua força, leveza e dinâmica. Com 139kg a seco (aproximadamente 152kg com tanque cheio), 43cv de potência máxima, e pouco mais de 370cc no motor, ela tem atributos de causar inveja na concorrência. Comece a ler, e no final diga que não quer ter uma.

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Consórcio Nacional Honda sorteia casa e moto CB 300R neste sábado

Press Release do Consórcio Nacional Honda:

Promoção “Tô de Honda, Tô Patrão” já entregou prêmios na Paraíba

Neste sábado (18/01), o Consórcio Nacional Honda sorteia mais uma casa e moto CB 300R para seus clientes. A ação, que faz parte da promoção “Tô de Honda, Tô Patrão”, sorteia, mensalmente, prêmios para quem adquirir uma nova cota de motocicleta e entrar num grupo de consórcio no período de 16/08/2013 a 15/06/2014.

Os participantes que estiverem com as suas parcelas em dia concorrerão também a centenas de kits para motociclistas, compostos por jaqueta, capacete, mochila, par de luvas e botas, todos produtos oficiais da marca.

Em dezembro, o Consórcio Nacional Honda premiou um cliente da Paraíba e realizou uma cerimônia de entrega da primeira casa e moto CB 300R. O ganhador recebeu o prêmio com direito a uma grande festa de comemoração organizada em Conceição, sua cidade natal.

Para mais informações sobre o regulamento da promoção, consulta do número da sorte e resultados do sorteio, acesse: www.consorcionacionalhonda.com.br/todehonda.

A casa será entregue em certificado de barras de ouro. Certificado de Autorização SEAE/MF nº 04/0346/2013.


terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Benelli BN600 - Uma 4 cilindros de 82cv na faixa dos R$ 24 mil.

Por Waldyr Costa
Fotos divulgação.

Benelli BN600: a montagem começou neste janeiro e as vendas iniciam
em março de 2014, com preço previsto na faixa dos R$ 24 mil. 

A Bramont já está montando a BN600 e iniciará as vendas logo após o carnaval. Se não houver nenhuma reviravolta econômica, a moto custará pouco mais de R$ 24 mil. Para uma 4 cilindros com qualidade italiana, não é nada mal. Ela promete dar uma esquentada no mercado das médias, pois vai incomodar desde a Honda CB500, que tem preço final em torno de R$ 23 mil, as Kawasaki ER-6n e Suzuki Gladius e outra Honda NC700X, todas bicilíndricas, além das quadricilíndricas Yamaha XJ6 N, Honda Hornet e Suzuki Bandit 650, que chegam na faixa dos R$ 30 mil. Sem contar com derivações esportivas, semi ou totalmente carenadas como as CBR500R, Ninja 650, XJ6 F, CBR600F e Bandit 650S. Nos quesitos status e design concorre até com as MV Agusta Brutale 675 e 800, Ducati Monster 696 e 796, Kawasaki Z800, Suzuki GSR750 e Triumph Street Triple 675, apesar delas estarem num paramar muito superior de aquisição e desempenho. 

sábado, 11 de janeiro de 2014

BMW F800GT, uma esporte turismo acessível, com classe e elegância.

Por Waldyr Costa
Fotos divulgação. Postagem baseada no press release da F800GT 2013.

BMW F800GT: lançada para competir com as esporte turismo de média cilindrada, tem qualidade e preço competitivo.

A BMW F800GT, sucessora da F800ST, foi lançada em novembro de 2012 na Europa como modelo 2013. Na ocasião foi mencionado o sucesso da BMW no Brasil e o lançamento deste modelo em nosso mercado foi anunciado pela própria BMW alemã, porém sem data definida. Como estávamos com as outras duas F800 em catálogo, a GS e a R, a certeza de que a GT chegaria no decorrer de 2013 era geral. Isso não ter ocorrido, certamente decepcionou os pretendentes, que certamente partiram para as duas principais opções disponíveis por aqui na mesma faixa de preço: a Kawasaki Ninja 1000 (30% mais cara) e a Suzuki GSX1250FA (preço equivalente - cerca de R$ 40 mil). A BMW perdeu a oportunidade de se consolidar previamente neste nicho, pois tendo o reconhecimento do mercado de que as suas F800GS trail e F800R naked eram excelentes opções, com a F800GT não seria diferente, especialmente pelo esmero e dedicação que a marca teve com esta GT. 

quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

Mission R - a moto elétrica mais avançada do mundo.

Por Waldyr Costa
Imagens divulgação.
Mission Motorcyles, nascendo como "gente grande".

Apesar das motos elétricas ainda estarem dando seus primeiros passos, a concorrência pela melhor da categoria é bem disputada. Uma marca que se destacou muito em 2013, tanto pelo design quanto pelos números de desempenho, foi a Mission Motorcycles. Com autonomia superior a 200km na estrada, máxima de 240km/h e aceleração de 0-100km/h em 3s, a "R" conseguiu chegar no patamar das 600cc esportivas de motor a gasolina.

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Lançamentos e modelos 2014 em outros mercados. Parte 4 - Yamaha.

Por Waldyr Costa
Imagens divulgação.

Quarta parte da sequência de posts sobre as motos em outros mercados. Chegou a vez da Yamaha.

A Yamaha ainda tem muito o que melhorar no seu portifólio no Brasil. Aqui está a MT-07 (ou FZ-07) que é
indispensável ao seu catálogo - é uma das postagens mais lidas aqui no blog - mas não foi anunciada para o Brasil.
A visão extremamente conservadora e a falta de ousadia para o mercado brasileiro irrita alguns admiradores da marca. 

YAMAHA

segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Lançamentos e modelos 2014 em outros mercados. Parte 3 - Suzuki.

Por waldyr Costa
Imagens divulgação.

Bom, aqui estamos com a linha internacional da Suzuki. Nesta terceira parte abordamos os modelos que a J. Toledo Suzuki do Brasil não tem em seu catálogo. 

A nova V-Strom 1000 - 2014 - foi o 10º lançamento da Suzuki em 2013 para o Brasil e chega em julho deste ano.
SUZUKI

sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

Lançamentos e modelos 2014 em outros mercados. Parte 2 - Kawasaki.

Por Waldyr Costa
Fotos divulgação
A nova Kawasaki Z1000 desfilou em alguns salões e já está de malas prontas pro Brasil.

Continuando a nossa série, chegou a vez da Kawasaki. A tradicional marca japonesa tem um longo relacionamento com o estilo mais esportivo e de maior desempenho de seus produtos, buscando sempre a vanguarda, seja em design ou tecnologia.

quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

Lançamentos e modelos 2014 em outros mercados. Parte 1 - Honda.

Por Waldyr Costa
Imagens divulgação.

Num 2013 de renovação, lançamentos e novos conceitos, a Europa está preparada para um bom ano em 2014.

Faz tempo que tivemos um ano tão gordo de lançamentos, novidades, remodelações e renascimentos. 2013 foi realmente um ano de recuperação do mercado. Na Europa e na América do Norte os países estão regulamentando, ou melhor, legalizando a liberdade de circular nos corredores entre os carros, o que eles chamam de split lane, em inglês. Os Estados Unidos tiveram finalmente um salão exclusivo para motos - impressionante nunca terem tido um antes, não? A Europa abriu a legislação aos motoristas de carros, que não precisam mais de licença específica para pilotar motos ou scooters até 125cc. Sendo assim, que tem carteira B, esta passa a valer também como carteira A (125cc) somente para motos de baixa cilindrada - deveriam fazer o mesmo no Brasil. Isso melhorou muito a acessibilidade e o mercado de motos pequenas. A adesão foi bastante significativa. As motos elétricas finalmente chegaram ao patamar de desempenho daquelas com motor à combustão, embora ainda percam muito em autonomia e no tempo de recarga. Espera-se que em 5 anos isso esteja definitivamente resolvido. As soluções políticas e os incentivos, tanto financeiros como de engenharia de trânsito, favorecem à adoção de transporte individual, seja ele moto, bicicleta ou qualquer outro meio mais eficiente do que ficar preso numa sala de visita sobre quatro rodas, no meio do trânsito, em pausa por tempo indeterminado. Pena que aqui no Brasil fica aparecendo um palhaço depois do outro na política, com as soluções mais imbecis e irracionais que se possa imaginar. As açoes são insuficientes e ineficientes, quando não, absurdas. Salvo raras excessões. Mas depende de nós para melhor isso. Mas antes vamos ver o que tem lá fora e o que só ficaremos na torcida para termos aqui.