Translate

segunda-feira, 25 de abril de 2016

Yamaha Tracer 700 2017: chega com DNA da MT-07 a irmã menor da MT-09 Tracer.

Por Waldyr Costa
Imagens divulgação

Inspirada na irmã maior MT-09 Tracer, a nova Yamaha Tracer 700 tem corpo e alma de MT-07.

A Yamaha Tracer 700 já era esperada a algum tempo. Foram vários flagrantes e muito blá-blá-blá na web. Mais recentemente apareceu uma versão com características da Tènèrè, que parece ser mais uma futura versão (também) derivada da MT-07


Alguns acessórios originais vão estar disponíveis, como a mala lateral aqui nesta foto.

Para um país como o nosso, onde o poder aquisitivo é menor, uma adventure como a Tracer 700 é mais desejável que uma Tracer 900 ou Ténéré 1200. Então, que a “nossa” Yamaha confirme logo seu lançamento no Brasil.

Três opções de cor. Freios e motor de MT-07, quadro e suspensões derivados dela.

A linha de modelos de turismo da marca é encabeçado pela FJR1300, uma das melhores opções entre as top do mercado. No mesmo patamar encontra-se uma opção mais off, a Ténéré 1200, mas que não deixa de ser um modelo voltado para o turismo. Abaixo delas vêm as MT-09 Tracer (que já vimos aqui, descendente da MT-09) e Ténéré 660, derivada da XT660R, porém com vocação turística. A Tracer 700 vai encaixar-se a seguir, para ser a moto "aventurística" mais acessível da Yamaha na Europa. Lá eles não tem a Ténéré 250 que temos aqui.

Leve, econômica e compacta, a nova Tracer 700 será uma ótima opção de entrada para viagens longas.

A Yamaha chama a Tracer de esporte turismo, mas ela é mais uma crossover, como outras que já existem (NC750X, Versys, V-Strom etc), um modelo híbrido entre uma naked e uma trail. É o resultado da mistura MT+XT, porém com os recursos voltados para o asfalto, como as rodas aro 17”. Já uma esporte turismo é um modelo resultado de um meio-termo entre uma super esportiva (SS) e uma gran turismo (GT), como a FJR1300, Ninja 1000, VFR800F etc. Não é o caso das Tracer.

Faróis "copiados" da Tracer 850, com luzes de posição em leds.

Mas independentemente disso, é uma proposta muito bem adequada e encaixada para a maioria dos usuários, estejam eles na Europa ou na América do Sul. São modelos versáteis, projetados para o asfalto, mas que não sofrem tanto numa estrada de leito natural (sem pavimentação). Encaram muito bem o uso diário e urbano, mantendo a capacidade de viajar com conforto e razoável capacidade de carga. Além de boa autonomia, com alguma proteção aerodinâmica.

O motor é um dos destaques, já que é exatamente o mesmo da MT-07, muito eficiente.

Vindo diretamente da MT-07, a Tracer 700 já chega com crédito e credibilidade. Crédito pelo bom projeto e credibilidade pela confiança que a MT-07 gravou no mercado, principalmente pelo seu motor. A Tracer busca “abduzir” os pilotos oriundos das 250/300cc, que evoluem para um modelo maior e mais completo, ou aqueles que querem uma moto econômica, topa tudo, que não fure o bolso e que não decepcione em diversão.

O para-brisa é ajustável manualmente, guidom mais alto, melhor conforto e mais versatilidade.

O projeto de design é totalmente inspirado na irmã maior MT-09 Tracer, porém menos agressivo. Há também o banco de dois níveis diferentes para piloto e garupa, e novas alças de sustentação para o passageiro. Para livrar o piloto do vento, há um para-brisa ajustável manualmente e protetores de mãos.

Com torque bem distribuído, o motor chega a quase 75cv e 7kgfm. Suficiente para um uso divertido e econômico. 

O bom motor da MT-07 se adequa perfeitamente à proposta da Tracer 700, são praticamente 7 kgfm de torque a 6.500 rpm e quase 75 cv a 9.000 rpm. O torque é suficiente para empurrar uma moto que engordou apenas 14kg em relação à MT, que é uma máquina bem leve. Digo “apenas”, porque o conjunto de alterações, e principalmente de inclusões de itens nessa transformação, não foi pouca coisa. A MT pesa, com tanque cheio, 182kg e a Tracer chega aos 196kg, ambas na versão ABS, 3 kg mais pesadas que sem anti travamento.

A Tracer 700 mantém a mesma base ciclística da MT-07, porém sofreu ajustes na progressão das suspensões.

Se o motor foi aproveitado sem alteração, o quadro logicamente precisou de ajustes devido a alteração ciclística necessária para fazê-la uma crossover, melhorando a versatilidade e o conforto. A balança aumentou 50mm, deixando o entre-eixos com 1.450mm. 

O conjunto mola/amortecedor traseiro é horizontal e com links para a balança dc alumínio. 

As suspensões foram revistas, embora tenham o mesmo curso de 130mm que na MT-07, a progressão de compressão das molas é diferente na Tracer. 

O protetor de mãos é um defletor com função aerodinâmica.

Os freios são os mesmos da MT-07: discos dianteiros de 282mm com pinças de quatro pistões e um disco traseiro de 245mm. No modelo europeu o ABS é de série, espera-se o mesmo no Brasil.

O tanque de combustível tem capacidade para 17 litros e autonomia em torno de 400km (medido pelo padrão europeu).

O Tanque de combustível foi aumentado de 14 para 17 litros. Considerando que a Tracer 700 faça um consumo próximo ao da MT-07, que é entre 20 e 30 km por litro, a autonomia de um tanque cheio vai variar entre 340 e 510km. Numa média, com pilotagem consciente, se consegue facilmente uns 25km/l. 

Dependendo da carga, da mão do piloto e das condições rodoviárias, a autonomia pode variar de 340 a 510km.

A autonomia média deve atingir mais de 400km, muito bom para uma moto voltada a viagens. É suficiente para ir de Belo Horizonte (MG) ao Rio de Janeiro (Capital) sem precisar parar para abastecer (440km). E se você for daqueles que gosta de bater recordes de baixo consumo e tem paciência para rodar lá pelos 80km/h, dá pra arriscar sair de Recife (PE) direto pra Aracaju (SE) sem parar (500km).

Painel digital LCD, boa leitura e as principais informações em destaque.

A Yamaha vai disponibilizar uma longa lista de acessórios específicos e  também podem ser aproveitados alguns já existentes para a MT. As cores disponíveis serão a vermelha, a azul e a preta. O início das vendas na Europa será em julho/2016. Espera-se que o modelo seja anunciado para o Brasil até o fim deste ano.

Tomada de 12V para carregar os eletrônicos, uma item relevante que poucas concorrentes dispõem.


Ficha técnica:

MOTOR
Tipo: 4 tempos, 2 cilindros paralelos, crossplane
Válvulas: 4, com duplo comando no cabeçote
Cilindrada: 689cc
Diâmetro e curso: 80.0 mm x 68.6 mm
Taxa de compressão: 11.5 : 1
Potência máxima: 74,8 cv @ 9.000 rpm
Torque máximo: 6,9 kgfm @ 6.500 rpm
Lubrificação: cárter úmido
Embreagem: multidiscos em banho de óleo
Alimentação: injeção eletrônica
Ignição: eletrônica, transistorizada
Partida: elétrica
Câmbio: 6 velocidades sequenciais
Transmissão final: corrente
Consumo de combustível: 23,25 km/L (pela norma européia)
Autonomia (pela norma européia): 395km
Emissão de dióxido de carbono: 100 g/km

Quadro tubular da aço, tipo diamante. Apesar do nome ser Tracer 700, na carenagem se lê MT-07 Tracer. 

CHASSIS
Quadro: tipo diamante, tubular, com braço oscilante em alumínio
Suspensão dianteira: garfos telescópicos, curso 130mm
Suspensão traseira: braço duplo oscilante com links, curso 130mm
Freio dianteiro: discos duplos de 282 mm com pinças de 4 pistões e ABS
Freio traseiro: hidráulica com discco simples de 245 mm
Pneu dianteiro 120/70 R17 M/C 58W TL
Pneu traseiro: 180/55 R17 M/C 73W TL
Rodas: alumínio fundido com 10 raios e 17” de diâmetro

Banco amplo com dois níveis e boas alças para o garupa.

DIMENSÕES
Comprimento máximo: 2.138 mm
Largura máxima: 806 mm
Altura máxima: 1.270 mm
Altura do assento: 835 mm
Entre-eixos: 1.450 mm
Altura mínima do solo: 140 mm
Peso com tanque cheio: 196 kg (c/ABS)
Capacidade de combustível: 17,0 litros
Óleo do motor: 3.0 litros

Traseira desprovida de supérfulos, com lanterna de leds e suporte de placa afastado, estilo esportivo.

Opções de cores:









Leituras relacionadas:

6 comentários:

  1. Essa máquina é mesmo incrível. Estou na torcida por sua chegada ao Brasil, ainda que reconheça que estou alguns degraus abaixo.rs
    Marcelo Pinheiro

    ResponderExcluir
  2. Se vier para concorrer com a NC 750 terá que fazer 28 km/L. E além de abs, ter pelo menos controle de tração. Pois a nc já está consolidada no mercado desde 2012. Eu possui uma e sei que ainda não existe no Brasil uma moto desse perfil tão econômica como a NC. Estou doido pra comprar uma MT 09 tracer, mas não concordo com o consumo dela de 13-14 km/L. Quero deixar bem claro que ao meu ver, a MT 09 tracer, com exceção do alto consumo, super todas em beleza tecnologia e potencia, pena que são 115 cv limitada em 190 km/h. Brincadeira de mal gosto né?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Zafenate, acho que você vai terminar comprando a Tracer 09. Dá uma olhada no site Fuelly, que é livre e aberto a quem quiser registrar seus consumos e manutenção e também compartilhar com todos. Um relato só não conta muito se você tem 22 MT-09 Tracer com 755 abastecimentos e mais de 208.000km rodados. Veja em:
      http://www.fuelly.com/motorcycle/yamaha/mt-09_tracer/2015
      Têm usuários do mundo todo, embora não tenha visto nenhum do Brasil. Mas é uma grande referência para você se embasar melhor. Tem delas com até 25km/L de consumo. Vá lá e boa sorte.

      Excluir
    2. Não esqueça de selecionar km/L lá onde tem um retângulo e está escrito "Units:" em cinza.

      Excluir
  3. Tomara que chegue até o primeiro semestre de 2017, vou aguardar até lá pra conferir essa belezura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aposto que ela já tá na agulha, Cláudio. Boa sorte.

      Excluir

ATENÇÃO: seu comentário passará pelo moderador antes de ser publicado, então não será publicado imediatamente. Procure escrever em bom Português e não utilize linguagem ofensiva. Se comentar como anônimo, informe seu nome. Comentários desrespeitosos, ofensivos e com linguagem imprópria serão excluídos.